AS QUEIMADAS NO ESTADO DE MINAS GERAIS E A AMPLA RESPONSABILIDADE POR DANO AMBIENTAL

Raul Lemos MAIA

Resumo


O ordenamento jurídico brasileiro tutela o meio ambiente, disciplinando as relações entre o cidadão e os recursos naturais, em virtude da necessária qualidade de vida de futuras gerações. Contudo, à frente da vasta degradação ambiental advinda dos incêndios florestais, o aspecto de efetiva tutela é questionável. Ao se deparar com recorrentes notícias pela mídia brasileira acerca de incêndios florestais, principalmente em áreas de cerrado e mata atlântica em Minas Gerais, surgiu a importância de se investigar os impactos ambientais, bem como os efeitos jurídicos e as consequências ante a responsabilidade ambiental daqueles que impuseram a prática de eventual dano ambiental. Quanto ao método de pesquisa, utilizou-se o bibliográfico e descritivo, bem como dedutivo, coletando fontes como jurisprudência e dados oficiais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), de diversos anos, desde o início do século XXI. Pode-se concluir que, o Estado de Minas Gerais aponta reiterados números expressivos de queimadas, causando uma perda significativa a cada ano, sem a efetiva tutela do meio ambiente e, por vezes, sem a devida punição daqueles responsáveis pelo dano ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 10 out. 2020.

COURA, S. M. C. Mapeamento de vegetação do estado de Minas Gerais utilizando dados MODIS / Samuel Martins da Costa Coura. – São José dos Campos: INPE, 2006.

ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Manual para Formação de Brigadista de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais. ICMBIO e Ministério do Meio Ambiente. Brasília, 2010. Disponível em:< https://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/servivos/sejaumbrigasita.pdf.> Acesso em: 10 out. 2020.

INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Monitoramento dos Focos Ativos nos estados do Brasil: Minas Gerais-Brasil. Portal do Monitoramento de Queimadas e Incêndios, 2020. Disponível em < http://queimadas.dgi.inpe.br/queimadas/portal-static/estatisticas_estados/ >. Acesso em: 10 out. 2020.

INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Monitoramento dos Focos Ativos por Países: Brasil. Portal do Monitoramento de Queimadas e Incêndios, 2020. Disponível em . Acesso em: 10 out. 2020.

LE PRESTRE, P. G. Ecopolitica internacional. 2 ed.São Paulo: Senac-SP, 2005.

RAMPAZZO, L. Metodologia científica para alunos de graduação e pós- graduação. São Paulo (SP): Stiliano; 1998.

SABOYA, Keity Mara Ferreira de Souza e. Ne bis in idem, história, teorias e perspectivas. Natal: Lumen Iuris, 2015.




DOI: https://doi.org/10.21207/2675-0104.2020.1171

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista de Iniciação Científica e Extensão da Faculdade de Direito de Franca

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

http://www.abecbrasil.org.br

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Compartilha Igual 4.0 Internacional.