OS DESAFIOS DA RECEPÇÃO DOS REFUGIADOS NO BRASIL NA ERA DA INFORMAÇÃO: O PARADIGMA DA INFORMAÇÃO NO PROCESSO DE INSERÇÃO SOCIAL E NA (DES)CONSTRUÇÃO DOS DISCURSOS XENOFÓBICOS

Jucemar da Silva Moraes, Letícia Carolina Ferreira, Júlia Garcia da Silva

Resumo


O presente artigo propõe uma reflexão crítica sobre o processo de integração dos refugiados no Brasil e os reflexos e desafios que esse objetivo obtêm a partir de sua inserção em um contexto de franco desenvolvimento da chamada Era da Informação. Para tanto, inicia-se com a discussão em torno do atual cenário formado a partir do desenvolvimento das tecnologias da informação e o impacto que esse fenômeno causa num mundo globalizado. Considerando que, dentre os desafios para a compreensão do fenômeno da imigração, está inserido, como parte do problema, inclusive, o debate conceitual acerca das distintas formas de compreendê-lo, nesse enfoque inicial procurar-se-á pontuar como o uso dessas tecnologias, da mídia às redes sociais, exerce forte influência quanto à acolhida ou rejeição dos refugiados, considerando-se os meios pelos quais o diálogo e o debate são conduzidos a partir do uso desses mecanismos. Ressalte-se, nesse processo, a identificação de uma tendência de se fazer prevalecer um discurso discriminatório e xenofóbico com relação a essas questões (daí porque se disse que tal debate faz parte do problema como um todo) e, por essa razão, ao final, lançam-se reflexões em torno desse processo, sobretudo quanto aos desafios relacionados ao desenvolvimento de uma perspectiva solidária e cooperativa de acolhimento e garantia de direitos dos povos refugiados. 


Palavras-chave


Discursos discriminatórios; Refugiados; Sociedade da Informação; Xenofobia; Solidariedade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21207/1983.4225.525